Nenhuma das hipóteses podem ser provadas.

Investigação do NIOD

Verrader
  • Imprimir

Em 2003 o Instituto Holandês para a Documentação de Guerra (NIOD), investigou teorias relativas a Lena Hartog-Van Bladeren e Tonny Ahlers. Ambas as teorias foram cuidadosamente tidas em conta mas concluiu-se não terem suficiente peso.

 

Demasiado tarde para descobrir

“Infelizmente somos obrigados a reiterar o que concluímos em 1986: ´É impossível reconstruir os eventos reais.´ Claro que isto é doloroso, porque naturalmente gostaríamos de desmascarar o culpado (ou culpados) de forma a completar esta parte da história de Anne Frank. Isto não foi o que aconteceu. Não se pode descartar a hipótese de que novas suspeitas de traição possam ser lançadas no futuro. Teremos de esperar e ver se essas hipóteses se baseiam em fontes [sólidas]."

 

Investigação sobre suspeitas e especulações Um funcionário do armazém é visto como um possível traidor

Nunca ficou esclarecido se as pessoas que estavam escondidas foram traídas, e por quem...

Mais...

A primeira investigação. Em 1948 é feita uma investigação mas não é muito minuciosa

Posteriormente à guerra, Kleiman e os outros ajudantes são constantemente confrontados com a questão de quem foi o traidor...

Mais...
Van Maaren

Nova investigação O antigo gerente do armazém, Van Maaren, é novamente suspeito

A nova investigação foi impulsionada pela perseguição de Karl Silberbauer, o sargento da SS que levou a cabo as detenções...

Mais...
Boek van Melissa Mueller

Outros suspeitos Há várias teorias acerca da identidade do traidor

Em 1998, Melissa Müller, na sua obra sobre a biografia de Anne Frank, sugeriu que uma mulher chamada Lena Hartog-Van Bladeren…

Mais...
Verrader

Investigação do NIOD Nenhuma das hipóteses podem ser provadas.

Em 2003 o Instituto Holandês para a Documentação de Guerra (NIOD), investigou teorias relativas a Lena Hartog-Van Bladeren e…

Mais...