Anne e Margot morrem em Bergen-Belsen.

O destino das mulheres

Campo de Concentracão de Bergen-Belsen O campo pouco tempo depois de ser libertado.
  • Imprimir

Depois da sua chegada e seleção em Auschwitz-Birkenau, Edith, Margot e Anne ficam juntas num barracão. Auguste van Pels é enviada para uma parte diferente do campo. Durante o dia, as mulheres têm que trabalhar árduamente a carregar pedras pesadas ou esteiras de relva. Muitas vezes têm que estar na rua durante horas a fio para serem contadas para a chamada ao serviço, não importa o quão más possam ser as condições meteorológicas.

Otto regressa

À procura de Anne e Margot.

Mais

Edith Frank

No inverno de 1944 o exército russo está a avançar e a ganhar terreno. Os nazis decidem levar tantos prisioneiros quanto podem que ainda se encontram capacitados para trabalhar, para a Alemanha. A saúde das mulheres prisioneiras é um factor prioritário. Edith não pode ir. Margot e Anne são consideradas aptas. Rosa de Winter-Levy é testemunha disto: "Depois foi a vez das duas meninas... e aí elas estiveram de pé nesse momento, nuas e carecas. Anne olhou diretamente para nós com o seu olhar inocente, e depois elas tinham desaparecido. Nós não fomos capazes de ver o que lhes aconteceu depois. Ouvimos a Sra. Frank a chorar: 'As crianças! Oh Deus...' " No final de outubro ou início de novembro de 1944, Margot e Anne Frank são amontoadas para dentro de um lotado comboio de mercadorias com destino ao campo de concentração de Bergen-Belsen, Edith Frank é deixada para trás em Auschwitz. Ela adoece e morre a 6 de janeiro de 1945.   

Margot e Anne em Bergen-Belsen

Depois de uma horrível viagem de três dias, Margot e Anne chegam a Bergen-Belsen. Cada vez mais prisioneiros estão a ser enviados de outros campos de concentração para Bergen-Belsen. O campo está já demasiado cheio quando o seu transporte ali chega, então as novas mulheres são colocadas em tendas. Uns dias depois as tendas são destruídas por uma enorme tempestade. Estas prisioneiras têm depois que encontrar espaço num dos já sobrelotados barracões.

Prisioneiros em Bergen-Belsen

Auguste van Pels

Nos finais de novembro de 1944, outro comboio carrega prisioneiros de Auschwitz para Bergen-Belsen. Auguste van Pels está provavelmente também entre esses prisioneiros. Ela é reunida novamente com Margot e Anne. Todavia, após alguns meses ela deve deixar Bergen-Belsen outra vez e é levada para Raguhn, que é uma parte do campo de concentração de Buchenwald. De Raguhn ela é enviada para o campo de Theresienstadt. Durante a viagem, entre 9 de abril e 8 de maio de 1945, Auguste van Pels é assassinada. 

Margot e Anne morrem

No inverno de 1944-1945, a situação em Bergen-Belsen agrava-se. Há pouca ou nenhuma comida e as condições sanitárias são terríveis. Muitos dos prisioneiros adoecem. Margot e Anne apanham tifo. Ambas morrem apenas umas semanas antes de o campo ser libertado. 

Primeiro Margot caiu da cama para o chão de pedra. Ela não mais conseguia levantar-se. Anne morreu um dia depois.

Janny Brilleslijper
Campo Bergen-Belsen

O destino dos homens Otto Frank é o único a sobreviver aos campos

Otto Frank, Fritz Pfeffer e Hermann e Peter van Pels conseguem manter-se juntos...

Mais...

O destino das mulheres Anne e Margot morrem em Bergen-Belsen.

Depois da sua chegada e seleção em Auschwitz-Birkenau, Edith, Margot e Anne ficam juntas num barracão...

Mais...

Os últimos dias de Margot e Anne Frank Contado por testemunhas oculares

Enquanto os exércitos russos avançam em direção ao campo de concentração Auschwitz-Birkenau na Polônia ocupada pela Alemanha,…

Mais...