Bep Voskuijl

Bep (Elisabeth) Voskuijl nasceu a 5 de julho de 1919. Também conhecida como Elli, era a mais velha numa família de oito crianças. A família Voskuijl era da Igreja Reformada Holandesa (Nederlands Hervormd) e as crianças frequentavam a escola Cristã. A sua irmã Willy van der Vennen-Voskuijl, três anos mais nova, comenta: "Após terminar o ensino básico, Bep trabalhou em diferentes tipos de serviços. Foi empregada doméstica, trabalhou num restaurante e numa oficina de costura. Mas não gostava de nenhum destes trabalhos, por isso passou a estudar à noite para adquirir conhecimentos e se tornar uma secretária eficiente."

Dos dezoito aos vinte e oito anos, Bep trabalhou para a empresa de Otto Frank. Ela quase nem percebe que estão a ser feitos preparativos para ir para o esconderijo. Nota que móveis estão a ser colocados no anexo do prédio da empresa, mas não sabe o porquê, até que Otto Frank lhe conta a razão por volta do final de junho de 1942.

Ajuda aos escondidos

Bep é quem cuida da provisão de leite e muitas outras necessidades, incluindo roupas. Além disso, ela se inscreve em vários cursos por correspondência destinados aos escondidos e, desta forma, Anne, Margot e Peter aprendem taquigrafia. Para Margot, Bep se inscreve também em um curso de latim. Frequentemente, Bep faz as refeições com os escondidos, porque em sua própria casa já há muitas bocas para alimentar.

Mais...

O que Anne escreve sobre Bep

Anne escreve frequentemente sobre Bep. Toda vez que Bep traz algo especial para Anne, como frutas, flores, um caderno ou um retrato da família real, ela menciona o fato em seu diário. Anne a descreve como "alegre, bem-humorada, disposta e de bom coração"." Bep costuma ir com frequência ao cinema com seu namorado, em seus dias de folga e antes de ir, comenta com Anne sobre as estrelas de cinema, a qual está sempre atualizada com as notícias e críticas sobre o assunto.

Mais...

Perguntas íntimas

Anne se interessa muito pela vida de Bep, que conta a ela sobre suas experiências e sentimentos. Sobre Anne, ela diz: "Ainda que Anne fosse quase 10 anos mais nova que eu, às vezes, eu me sentia tentada a compartilhar com ela meus assuntos particulares. Eu também sabia que ela dava muito valor a tais desabafos. Constantemente, ela fazia perguntas íntimas para mim."

Mais...

5 de julho de 1919

Nascida em Amsterdã.

1922-1937

Após concluir o primário, Bep primeiro foi empregada doméstica, mais tarde trabalhou em um restaurante e depois em uma oficina de costura.

1937

Bep vai trabalhar como estenógrafa para a Opekta, empresa de Otto Frank.

1938

Bep apresenta seu pai à Otto Frank. Seu pai se torna supervisor no armazém da Opekta.

Junho de 1942

Bep é informada sobre os planos para o esconderijo.

1942-1945

Bep é quem providencia para os escondidos, leite, roupas e cursos de idiomas, entre outras coisas.

25 de maio de 1944

Bep fica noiva de Bertus Hulsman, porém, termina o noivado pouco tempo depois.

Novembro de1945

Morre o pai de Bep.

15 de maio de 1946

Bep casa com Cor van Wijk. Dessa união nascem quatro crianças: Ton, Cor, Joop e Anne-Marie.

1947

Bep pede demissão da Opekta.

1954

Bep é testemunha no “Landesgericht” (Tribunal Regional Alemão), em Lübeck (Alemanha). Ela atesta a veracidade do diário de Anne Frank, em um processo contra uma série de pessoas que afirmam que o diário é uma falsificação.

6 de maio de 1983

Bep morre em Amsterdã.

Bep e as pessoas à sua volta

Johan Voskuijl Pai de Bep

Johan trabalha para Otto Frank como gerente de armazém.

Mais...

Miep Gies Mulher de Jan Gies

Miep é a secretária na empresa de Otto, a Opekta

Mais...

O que Anne escreve sobre Bep

“Bep não tem nenhuma ligação familiar com as pessoas do Anexo Secreto, mas, é uma amiga da casa e companheira em nossas refeições. Ela se alimenta de forma saudável, não desperdiça comida, não é exigente. Ë uma pessoa fácil de agradar e é isso que nos faz feliz. É alegre, bem humorada e tem um bom coração, estas são as suas características”.