Margot Frank

Margot é três anos mais velha que Anne. Ela é organizada, sossegada e tem boas notas na escola. Miep Gies fala sobre ela: “'Eu não tinha nenhuma relação com Margot. Ela estava lá, e isso era tudo.” Anne confirma esta imagem. Descrevendo Margot à mesa, ela escreve: “come como um ratinho, não diz uma palavra." Anne e Margot têm algumas discussões durante o tempo no Anexo Secreto. Mas, às vezes, elas fazem as pazes e conversam sobre muitas coisas.

Após a guerra, Margot quer emigrar para o que era então o Mandato da Palestina, para se tornar uma enfermeira de maternidade, escreve Anne. Otto declara mais tarde que ela queria estudar medicina. Como Anne, ela mantém um diário durante a guerra. Mas o diário de Margot nunca foi encontrado.

Planos de Margot para o futuro

Anne e Margot conversam constantemente sobre seus planos para o futuro. No início, Margot não quer falar sobre isso. Anne escreve sobre isso em 14 outubro de 1942: "Ontem à noite, eu e Margot estávamos deitadas juntas na minha cama. Ficou bastante apertado, mas, foi legal. Ela perguntou se podia ler meu diário. - Algumas partes – respondi e perguntei sobre o dela. Ela me deu então permissão para ler o seu também. A conversa mudou para o futuro, e perguntei o que ela queria ser quando crescesse. Mas, ela não disse e fez muito mistério. Acho que tem a ver com lecionar. Claro, não tenho certeza absoluta, mas, suspeito de algo assim. Eu realmente não deveria ser tão curiosa.”

Mais...

Margot e Peter

Anne Frank se apaixona por Peter van Pels no Anexo Secreto. Anne acha que Margot também está apaixonada por Peter e fica muito preocupada. Mas suas preocupações não têm fundamento. Ela recebe um agradável bilhete de Margot: "Anne, ontem, quando eu disse que não estava com ciúmes de você estava sendo apenas 50% sincera. A questão é – não estou com ciúmes de você nem de Pete... Só acho uma pena que eu ainda não tenha encontrado ninguém - e por enquanto certamente não vou encontrar- com quem eu poderia falar sobre os meus pensamentos e sentimentos. Mas, isso não significa que eu não lhes deseje o melhor. Do fundo do meu coração, desejo que vocês possam sempre confiar um no outro. Aqui já temos muito pouco e muitas coisas que são comuns para os outros, para nós tem um grande valor.”

Mais...

Margot aprende Latim

Bep Voskuijl se inscreveu em um curso de latim por correspondência, no Instituto LOI. Ela fingia que seguia o curso, mas era Margot quem fazia a lição de casa e estudava com perseverança.

Mais...

February 16, 1926

Born in Frankfurt am Main.

1929

Margot’s sister Anne is born.

1932

Margot starts school at the Ludwig Richter Schule.

1933

Margot Frank emigrates with her parents to the Netherlands.

January 4, 1934

Margot starts school in Amsterdam.

February 16, 1934

Anne comes to Amsterdam as a ‘birthday surprise’.

1941

Margot has to go to the Joods Lyceum (‘Jewish High School’).

July 5, 1942

Margot receives her call-up papers: she has to report for a ‘work camp’ in Germany.

July 6, 1942

Margot goes into hiding with her parents and sister at Prinsengracht 263.

August 4, 1944

The people in hiding are arrested and sent to the Westerbork transit camp (the Netherlands).

September 3, 1944

Margot and the other people in hiding are deported to Auschwitz-Birkenau extermination camp (occupied Poland).

September 6, 1944

Arrival at Auschwitz-Birkenau. Margot survives the selection.

Late October 1944/beginning of November

Margot is deported with Anne to Bergen-Belsen concentration camp (Germany).

February 1945

Margot dies of typhus in Bergen-Belsen.

Margot e as pessoas à sua volta

Edith Frank A mãe de Anne e Margot, a mulher de Otto.

Edith tem dificuldades de se adaptar na Holanda.

Mais...

Otto Frank O pai de Anne e Margot, marido de Edith

Otto inicia um negócio na Holanda. Depois disso, sua família pode vir também.

Mais...

Anne Frank Filha de Otto e Edith, irmã de Margot

Anne, filha de Otto e Edith e irmã de Margot, era sempre a brincalhona, porém, tinha um lado sério também.

Mais...

O que Anne escreve sobre Margot

Margot é muito doce e gostaria de ser minha confidente, mas não me sinto confortável de contar tudo a ela. Ela me leva muito a sério e gasta um tempo enorme pensando em sua irmã “doidinha”. Está sempre me olhando, prestando atenção no que digo com um olhar inquisidor e se perguntando: ela está fazendo um teatro ou isto é sério?