Peter van Pels

Peter nasceu a 8 de novembro de 1926 em Osnabrück, perto da fronteira com a Holanda. Ele não tinha irmãos. Miep Gies acha Peter van Pels "um rapaz encorpado e bonito, de cabelos cheios e escuros, gentil e de olhos sonhadores". Durante o tempo no esconderijo, ela quase não tinha contato com ele: "Nunca tivemos uma conversa, apenas uma vez, quando ele me pediu para arranjar flores para Anne."

Bertel Hess, uma prima de Hermann van Pels, lembra que Peter era muito habilidoso: "Eu encontrei Peter muitas vezes. Ele sempre visitava a tia Henny e o seu avô, que também haviam fugido de Osnabrück e moravam em Amsterdão. Ele era um menino muito dócil e tímido, muito tímido. Era muito habilidoso."

Preguiçoso e hipersensível?

No começo, Anne acha Peter preguiçoso e hipersensível: "Rimos muito de Peter. Um dia ele está com lombalgia, no outro com a língua azulada e com coceira, e assim por diante”. E: “Agora, Peter está de novo com o pé dolorido; bobinho... e estou notando que ele está apaixonado”.

Mais...
Peter met vriendjes

Peter faz um monte de tarefas

O poema de Sinterklaas (São Nicolau) de Anne, de 5 de dezembro de 1943, descreve um Peter muito diferente, mais ativo. Ele corta madeira, pega os legumes e as batatas no andar de baixo, limpa o sótão, cuida dos gatinhos e até lava ele próprio seu macacão.

Mais...

Os planos de Peter para o futuro

Em fevereiro de 1944, Peter menciona seus planos futuros "de ir para as Índias Orientais Holandesas viver no campo". "Ele não tem um objetivo fixo em mente, se considera estúpido e sem talento suficiente para conseguir algo melhor. Pobre menino!", constata Anne.

Mais...

8 de novembro de 1926

Nasce Peter van Pels, em Osnabrück (Alemanha).

26 de julho de 1937

Peter emigra com seus pais para a Holanda.

13 de julho de 1942

Peter se esconde com sua família no anexo secreto.

4 de agosto de 1944

As oito pessoas do esconderijo são presas.

8 de agosto de 1944

Pedro e os outros escondidos chegam ao campo de transição de Westerbork (Holanda).

3 de setembro de 1944

Deportação para o campo de extermínio de Auschwitz-Birkenau (na Polônia ocupada pela Alemanha).

6 de setembro de 1944

Chegada em Auschwitz. Peter sobrevive à seleção.

Por volta de 18 de janeiro de 1945

Com a evacuação de Auschwitz, Peter deve juntar-se à chamada marcha da morte. Todo mundo que pode andar deve ir para os campos de concentração que se encontram mais ao oeste.

25 de janeiro de 1945

Peter é registrado no campo de concentração de Mauthausen (Áustria).

10 de maio de 1945

Peter morre em Mauthausen.

Peter e as pessoas à sua volta

Hermann van Pels Pai de Peter, esposo de Auguste

Pai de Peter, marido de Auguste, Hermann fica irritado quando os cigarros de Hermann acabam.

Mais...

Auguste van Pels Mãe de Peter, mulher de Hermann

Auguste é uma mulher elegante e bastante coquete

Mais...

Anne Frank Filha de Otto e Edith, irmã de Margot

Anne, filha de Otto e Edith e irmã de Margot, era sempre a brincalhona, porém, tinha um lado sério também.

Mais...

O que Anne escreve sobre Peter

Depois que eu expliquei a ele algo do francês, logo começamos a conversar. Ele me disse que queria futuramente ir para as Índias Orientais Holandesas e viver no campo. Me contou como era a sua vida em casa (...) e que se considerava um inútil. Eu disse que, na verdade, o que ele tinha era um forte sentimento de inferioridade.