Primeira Guerra Mundial na Europa.

overzicht strijdende partijen
  • Imprimir

A luta na Europa se concentra em várias frentes: no ocidente, no oriente e no sul.

A Frente Ocidental

O exército alemão tenta invadir as costas da Bélgica e da França, mas fracassa. Depois da “Corrida para o Mar”, emerge uma linha de frente definida e estável. Os aliados controlam Ypres, a barreira final entre os alemães e os portos do Canal. Os alemães são derrotados na Primeira Batalha de Ypres. 

Outras batalhas importantes da frente ocidental: 

- Segunda Batalha de Ypres (95 mil mortos – 37% alemães)- Batalha de Verdun (difícil vitória dos Aliados)

- Batalha do Somme (aliados ganham terreno. É criada a linha Hindenburg)

- Terceira batalha de Ypres (aliados conquistam mais território).

A Frente Oriental

Agosto de 1914 - dois exércitos russos atacam a Prússia Oriental. Os alemães conseguem detê-los na Batalha de Stallupönen.  O exército alemão chega à Galícia, e o exército russo é derrotado em Tannenberg e nos Lagos  Masurianos. O Segundo Exército Russo é aniquilado. 

Após a Batalha de Lemberg (agosto/ setembro de 1914), a Rússia ocupa grande parte da Galícia. No inverno de 1914/1915, a Rússia luta contra a Áustria-Hungria nos Cárpatos.

Em 1915, a Alemanha envia mais tropas para Frente Oriental e dá inicio a grande ofensiva que culmina com a tomada de Varsóvia, em 5 de agosto. Os russos são expulsos da Polônia. 

4 a 20 de Setembro de 1916 -  Ofensiva Brusilov – é a maior ofensiva russa contra a Alemanha e a Áustria-Hungria. O objetivo é enfraquecer a Alemanha em Verdun. O objetivo é alcançado e o exército austro-húngaro é derrotado. 

1917 – Visando a derrota da Rússia, alemães começam a se concentrar na Frente Oriental. A crescente pressão militar da Alemanha é uma das causas da Revolução Russa de 1917. O novo regime russo emergente busca a paz com a Alemanha. Em março de 1918, é assinado o Tratado de Brest-Litovsk.

A Frente Balcânica

A Frente Balcânica é onde se travam as batalhas entre as Potências Centrais (Áustria- Hungria, Alemanha e Bulgária) e os Aliados (Reino da Sérvia, Grécia e Reinado da Romênia). 

No início, o exército sérvio, mais bem treinado, consegue deter o exército austro-húngaro, que já enfrentava o exército russo, mais numeroso, na Galícia, na Frente Oriental. As tropas eslavas do exército austro-húngaro tentam, acima de tudo, evitar a luta contra seus compatriotas. 

Em 1915, a Áustria-Hungria recebe ajuda militar do Império alemão e de seu novo aliado, a Bulgária. O exército sérvio é atacado pelo norte e pelo leste, sendo forçado a retroceder. O exército sérvio continua ativo e conserva suas posições na Grécia.