Max Goldberg fala sobre Otto Frank e a publicação do diário.

  • Imprimir

Tradução da transcrição de entrevista de Max Goldberg.

Naquela época, Otto estava muito fragilizado. Começava a falar e logo seus olhos se enchiam de lágrimas. Juntos, ele e Hilde (NT: esposa de Max) começavam a chorar. E ele não conseguia, era muito difícil conversar mais com ele sobre o que acontecera. 

Hilde conversava muito com ele sobre o livro, e sobre as várias pessoas envolvidas no livro. Quando falo das coisas que mais me impressionavam, lembro-me de alguém que, é tão difícil de compreender como àquela altura, ele tolerava toda a publicidade sobre o livro. Ao mesmo tempo tão fragilizado, que... que... como ele conseguia? 

Perguntei-lhe várias vezes: ‘Você quer mesmo se expor a tudo isso?’ e ele respondia ‘Eu preciso fazê-lo, eu preciso, não tenho escolha, não tenho escolha’.